A chegada de um bebê ao lar exige toda a atenção para a organização do quarto que irá receber o novo membro da família.

blank

As palavras de ordem são cuidado e praticidade, transformando o cantinho mais especial do lar em um espaço inteligente não apenas para o crescimento do pequeno, mas também para os pais.  Pensando nisso, a EZTEC preparou algumas dicas infalíveis para a organização do ambiente. Confira só:

Otimizando espaços

Cada vez mais reduzidos, os ambientes do lar exigem muita eficiência e inteligência para organizá-los. Com o quarto do pequeno não é diferente. Caso o quarto seja muito pequeno, a opção pela inclusão de uma cômoda é essencial. É possível encontrar no mercado modelos multifuncionais e que colaboram também para as atividades dos pais, já que além de contar com gavetas e cabideiros ainda podem ser utilizados como suporte para a troca da fralda do bebê.

Dobrar ou pendurar?

A definição dos itens que poderão ser dobrados ou pendurados no guarda-roupa deve ser avaliada quanto ao volume que cada peça proporciona. Se for difícil ser mantido dobrado, a dica é guardar pendurado. Desta forma, saias, casacos volumosos, jardineiras, vestidos e camisas podem ser pendurados!

Fácil acesso

É necessário se atentar aos produtos de higiene e limpeza que serão utilizados no quarto. A dica é mantê-los organizados na cômoda, de preferência próximo ao trocador. Para não acumular muitos objetos, o ideal é manter um produto de cada no local e o restante no estoque.

Onde guardar?

As fraldas são itens que diariamente serão utilizadas e necessariamente devem ficar posicionadas em local de acesso rápido. Não é indicado mantê-las em sacolas. Caso haja espaço, a dica é organizá-las em uma gaveta próximo ao trocador ou em uma caixa/cesta com tampa, para melhor manutenção dos produtos. 

Desapego!

Doar as roupinhas do bebê é sempre uma boa saída para manter o quarto organizado. O pequeno irá crescer e, naturalmente, muitas das peças serão perdidas. Caso os pais não tenham tanto espaço e optem por adquirir roupas maiores mais à frente, o ideal é comprá-las após o bebê completar 6 meses no máximo.